18jan
2016
0

Saiba quais os cuidados e como preparar seu organismo antes de engravidar.

A decisão de ter um filho é a mais importante que uma mulher pode tomar no decorrer de toda a sua vida, portanto além de sonhar com quarto, enxoval, nomes e chás de bebê. É necessário tomar o devido cuidado com a saúde da futura mamãe, antes mesmo de que o bebês esteja de fato alojado em seu útero.

Ao parar a pílula anticoncepcional o ideal é esperar pelo menos três meses utilizando outros métodos contraceptivos pois a parede do útero pode-se encontrar muito fina impedindo o desenvolvimento do embrião e causando o doloroso aborto espontâneo.

O primeiro passo é consultar um bom profissional e revelar seu desejo de engravidar, nunca se auto-medique com remédios que induzem a ovulação, nem comece as tentativas antes de ter certeza de que seu organismo está apto a gerar uma criança saudável, afinal somos mães antes mesmo de concebermos e queremos o melhor para nossos filhos.

Os primeiros exames que provavelmente serão requisitados são: os de doenças infectocontagiosas (HIV 1,2, HTLV 1,2, HBsAG, Anti HBc IgC e IgM, Anti HCV (Hepatite C)), VDRL (doenças sexualmente transmissíveis) é importante também que a mãe tenha sido vacinada contra a Rubéola uma doença conhecida por causar anomalias em recém nascidos e conhecer seu tipo sanguíneo, realizar um hemograma completo para saber como anda a sua saúde geral. A Anvisa recomenda que o aspirante a papai também faça esses exames para garantir a saúde do bebê.

Então começa-se o uso do ácido fólico que é de suma importância para o desenvolvimento cerebral e da coluna do bebê, indica-se também a vitamina E para os homens para fortalecer e aumentar a produção de espermatozóides.

Assim, iniciamm-se as tentativas, o ideal é monitorar seu ciclo menstrual, hoje em dia os aplicativos disponíveis gratuitamente para Smartfones têm sido grandes aliados no processo, eu particularmente preferi o “Clue” após testar outros, com ele é possível monitorar seus sintomas tanto de TPM quanto de gravidez. Abaixo os links dos aplicativos:

   Get it on Google Play

Como no caso da maioria de nós mulheres o ciclo menstrual não é algo exato, o meu por exemplo varia de 31 à 36 dias, uma ferramenta interessante são os testes de ovulação que se compram em farmácia e detectam a quantidade do hormônio LH (Hormônio que estimula a ovulação) na urina da mulher, a caixa vem com 5 testes e possui várias marcas no mercado, o teste facilita que você identifique quando está ovulando e consequentemente que tente a gravidez nos dias corretos.

Em condições normais, seguindo essas dicas a gravidez é certa.

Mas não são em todos os casos que a coisa acontece dessa maneira, apesar de todos os cuidados após quase um ano, ainda não consegui o meu sonhado positivo, por isso parti para uma investigação mais detalhada. Procurei uma renomada clínica de fertilização. O médico me disse que aparentemente não consegue entender porque eu e meu marido ainda não somos pais, o espermograma dele teve uma pequena alteração, mas nada que justificasse uma infertilidade e meu ultrassom e os testes revelaram que existe ovulação.

Pediu uma série de exames hormonais, a serem feitos no segundo dia da menstruação, como (FSH – O hormônio folículo-estimulante responsável pela secreção de estrogênio que desenvolve na superfície do ovário um folículo que contém o óvulo., LH – proteína reguladora da secreção da progesterona na mulher, controlando o amadurecimento dos folículos, ESTRADIOL- Essencial para o desenvolvimento e manutenção dos tecidos reprodutivos femininos, TSH- e T4L- Que avaliam a função da tireoide e Prolactina – Que estimula a produção de leite nas glândulas mamárias, quando uma mulher passa por períodos de estresse, esse hormônio pode aumentar, mandando ao organismo a mensagem de que a mulher está amamentando impedindo a gravidez.

Por fim o mais complicado e desconfortável de todos os exames: O Histerossalpingografia que só pode ser realizado de 8 a 11 dias após a menstruação. Nele se injeta uma solução de contraste no colo do útero através de um cateter e se tira Raio X para avaliar se existe algum tipo de entupimento nas trompas, endometriose, mioses ou cistos.

Somente com os resultados nas mãos o especialista poderá recomendar um tratamento adequado para o caso.

Ufa…. Quando vemos a quantidade de mulheres grávidas nas ruas, a quantidade de crianças nas escolas, não temos a menor noção da dimensão das influência hormonais, químicas e biológicas que são necessárias para que isso aconteça. Mas podemos contar com a medicina atual a nosso favor e com a certeza de que para tudo se tem um jeito, não podemos desistir, depois de ler horas a fio sobre o assunto, só posso enxergar uma criança como um milagre.

E fico feliz do meu pequeno milagre – Filho da dona desse blogue, meu lindo afilhado esperto e saudável, sempre nos brindar com suas descobertas sobre o mundo e só posso torcer que dentro em breve que ele tenha um amiguinho para brincar e ser como um irmão, como eu e a mãe dele o somos.

Mantenho vocês informadas acerca dos procedimentos!

No Comments

Reply